FESTIVAL SERRANO 2014

Já estão abertas as inscrições para o XVI Festival Serrano, as inscrições seguem até às 18h do dia 09 de setembro de 2014, através do e-mail - festejos@25rt.com.br aos cuidados de Gabriele, por este mesmo e-mail pode-se solicitar a ficha de inscrição padronizada.

O sorteio para a ordem das apresentações acontecerá no dia 10 de setembro, quarta-feira, às 20h na Casa do Gaúcho.

O Festival Serrano acontecerá durante os Festejos Farroupilhas 2014, nos dias 13 e 14 de setembro, no Parque da Festa da Uva.

Mais informações pelos fones (54)3238-1228/(54)9909-1050 com Gabriele

Confira a Programação e o Regulamento:

PROGRAMAÇÃO


SÁBADO DIA 13


09:00 – INÍCIO DAS CATEGORIAS MIRIM E JUVENIL - SEQUENCIA DE APRESENTAÇÃO  CONFORME SORTEIO DO DIA 10/09/2014.

 

DOMINGO DIA 14


09:00  - INÍCIO DAS CATEGORIAS ADULTA E VETERANA  - SEQUÊNCIA DE APRESENTAÇÃO CONFORME SORTEIO DO DIA 10/09/2014.



*AS APRESENTAÇÕES SERÃO POR ENTIDADE


REGULAMENTO


Ø  CADA ENTIDADE PODERÁ INSCREVER UM GRUPO DE DANÇAS POR CATEGORIA, SENDO O PRAZO MÁXIMO PARA A INSCRIÇÃO 09/09/2014, ÀS 18 HORAS E 30 MINUTOS.
Ø  SORTEIO DA ORDEM DE APRESENTAÇÃO SERÁ REALIZADO NO DIA 10/09/2014 ÁS 20 HORAS NA CASA DO GAÚCHO.
SE A ENTIDADE, POR ALGUMA EVENTUALIDADE, NÃO SE APRESENTAR NA ORDEM QUE SORTEOU, DEVERÁ EXPOR O FATO A TODOS PRESENTES NA REUNIÃO PARA, SE PRECISO, EFETUAR UMA TROCA.
Ø  OS PARTICIPANTES DEVERÃO APRESENTAR A CARTEIRA OU CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO DA 25ªRT, 15 MIN. ANTES DA APRESENTAÇÃO.
Ø SOMENTE SERÃO ACEITAS INSCRIÇÕES COM A FICHA PADRONIZADA, FORNECIDA PELA COMISSÃO ORGANIZADORA.
Ø  O XVI FESTIVAL SERRANO DE DANÇAS TRADICIONALISTAS SE DIVIDIRÁ EM QUATRO CATEGORIAS: MIRIM, JUVENIL, ADULTA E VETERANA.
Ø  O LIMITE DE IDADE SERÁ:
                   MIRIM: ATÉ 13 ANOS (NÃO PODE TER FEITO 14)
                  JUVENIL: ATÉ 17 ANOS (NÃO PODE TER FEITO 18)
                  ADULTA: MÍNIMO (15) ANOS         
                  VETERANA: MÍNIMO DE (30) ANOS
OBS.: Os concorrentes de categorias inferiores poderão subir de categoria e competir com as categorias superiores, com exceção da categoria veterana (xiru), que deverá obedecer à idade mínima estabelecida             neste regulamento. Para a mesma modalidade, o concorrente deverá      optar por uma categoria em cada evento que participar.   
Ø  O MÍNIMO DE PARES PERMITIDOS SERÁ DE 05 PARES E O MÁXIMO DE PARES É LIVRE. 
Ø OS PARTICIPANTES APRESENTARÃO 03(TRÊS) DANÇAS TRADICIONAIS DE LIVRE ESCOLHA + ENTRADA E SAÍDA (OPCIONAIS), SENDO QUE A DANÇA DE ENTRADA E SAÍDA NÃO SERÃO AVALIADAS E TERÃO O TEMPO MÁXIMO DE 20 MINUTOS PARA A SUA APRESENTAÇÃO, CONTADOS A PARTIR DO MOMENTO QUE O GRUPO VOCAL ESTIVER PREPARADO. CASO A ENTIDADE ULTRAPASSE ESTE LIMITE, PERDERÁ 01(UM) PONTO POR MINUTO. CASO O GRUPO APRESENTE AS DANÇAS: PAU DE FITAS OU MEIA CANHA O TEMPO MÁXIMO PASSARÁ PARA 25 MINUTOS.
Ø  SERÃO PREMIADAS AS QUATRO CATEGORIAS COM TROFÉUS DE 1º A 5º LUGAR.
Ø  OS GRUPOS VENCEDORES DO XV FESTIVAL NÃO IRÃO CONCORRER E SIM TER UMA PARTICIPAÇÃO EM DESTAQUE
Ø  A ENTIDADE QUE DESCUMPRIR AS NORMAS DO FESTIVAL ESTARÁ AUTOMATICAMENTE IMPEDIDA DE PARTICIPAR DO PRÓXIMO FESTIVAL.
Ø  O TEMPO MÁXIMO DE EQUALIZAÇÃO DO SOM SERÁ DE 05 MIN, APÓS ESTE TEMPO SERÁ DADO INÍCIO A CONTAGEM DA APRESENTAÇÃO.
Ø DANÇAS A SEREM ESCOLHIDAS:
Cana Verde,Chotes de Duas Damas,Anú,Balão Caído, Caranguejo,Chotes Inglês,Balaio,Bentevi,Chimarrita,Chotes Par Trocado,Chotes em Roda, Chimarrita Balão, Graxaim,Chico Sapateado,Chotes de Sete Voltas ,Roseira,Queromana,Havaneira Marcada,Chotes de Sete Passos,Sarrabalho,Queromaninha,Mazurca Galopeada,Faca Maruja, Tatu de Castanholas,Valsa das Cadenas,Rancheira de Carreirinha,Jardineira,Tatu c/Volta no Meio,Valsa da Mão Trocada,Rilo,Pau de Fitas,Tirana do Lenço,Vaneirão Sapateado,Pericon,Tirana do Ombro ,Vinte e Quatro, Chotes Carreirinho,Mazurca Marcada,Pezinho,Sarrabalho,Maçanico, Vaneirão Sapateado,Chotes Carreirinho, Chico Sapateado, Rancheira de Carreirinha,Pezinho,Chotes Ponta e Taco,Meia Cana,Sarna,
Ø  A ALTERAÇÃO DESTE REGULAMENTO FOI APROVADA NA ASSEMBLÉIA EXTRAORDINÁRIA DA ARTÍSTICA REALIZADA DIA 14/08/2014.
Ø  EM CASOS OMISSOS OU DÚVIDAS, A COMISSÃO AVALIADORA TERÁ PLENOS PODERES, PARA DECIDIR.      


 ***O REGULAMENTO SERÁ ALTERADO EM BREVE PARA CONSTAR OS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DEFINIDOS PELA COMISSÃO AVALIADORA.


COMISSÃO ORGANIZADORA: 25ª COORDENADORIA E TODAS AS ENTIDADES A ELA PERTENCENTES.

FOLDER FESTEJOS FARROUPILHAS 2014



Lançamento dos Festejos Farroupilhas 2014

A 25ª Região Tradicionalista realizou no último dia 19, na Casa do Gaúcho, a Solenidade de Lançamento dos Festejos Farroupilhas 2014.
Participaram do evento o Prefeito Alceu Barbosa Velho, representante da Câmara de vereadores Pedro Incerti, o Coordenador da 25ªRT Jó Arse e o representante do 12ºBPM Ten. Alves, patrões, prendado e demais convidados das entidades tradicionalistas da 25ªRT.
Durante o evento os convidados receberam a programação da Semana Farroupilha, ficaram sabendo das novidades nos pavilhões, e viram uma breve apresentação do Desfile Farroupilha deste ano, que acontecerá no dia 20 de setembro, às 17h.

Confira a programação da Semana Farroupilha 2014:

Programação Artística

Dia 12/09 - Sexta-feira
08:00  – Recepção e organização de acampamentos.
Palco 2
18:00  - Espetáculo com Grupo Alma do Rio Grande
19:00 – Espetáculo com Grupo Cancioneiros do Sul
20:00 – Espetáculo com Ibanez Oliveira
Palco  1
21:00 – Espetáculo com Luidhi Moro Muller
22:00 – Espetáculo com Marcelo Oliveira e Lisandro Amaral
23:00 – Baile com Bonde da Vaneira

Dia 13/09 – Sábado
Palco 2
14:00  - Espetáculo com Caborteiro de Bagé
15:00  - Espetáculo com Grupo Cancioneiros da Tradição
16:00  – Espetáculo com Gauchinha Vacariana
17:00  - Espetáculo com Os Irmãos Borges
18:00 – Espetáculo com Erick
19:00 – Espetáculo com Grupo Campeirada
20:00 – Espetáculo com Grupo Os Galponeiros
Palco 1
09:00  -  Festival Serrano Mirim e Juvenil
21:00 – Espetáculo com Grupo Pulpeiro
22:00 – Espetáculo com Pirisca Grecco
23:00 – Baile com Alma Campeira

Dia 14/09 – Domingo
Palco 2
10:00 – Programa Abrelino Cardoso
14:00 – Espetáculo com Prenda Catarinense
15:00 – Espetáculo com Vilmar Andreis e Grupo Chimarrão
16:00 – Espetáculo com Zé da Mata
17:00 – Espetáculo com Roque Alves
18:00 – Espetáculo com Palmeirinha
19:00 – Espetáculo com Grupo Identidade Gaúcha
Palco 1
09:00 – Festival Serrano – Adulta e Veterana
19:00 – Espetáculo com Tranco Serrano
20:00 – Espetáculo com Walther Moraes

Dia 15/09 – Segunda-feira
14:00 – Atividades Culturais com Escolas
Palco 1
20:00  – Espetáculo com Mimi
21:00 – Espetáculo com Jesus Oliveira

Dia 16/09 – Terça-feira
8:30 – Atividades Culturais com Escolas
14:00 – Atividade Culturais com Escolas
Palco 2
19:00 – Espetáculo com Mirela Padilha
20:00  – Espetáculo com Germossy - Motti
21:00  – Espetáculo com Grupo Marca Baguala
Palco 1
20:00 – Espetáculo com Robison Boeira
21:00 – Espetáculo com Jeison  Reis
22:00 – Espetáculo com Erlon Péricles

Dia 17/09 – Quarta-feira
08:30  – Atividades Culturais com as Escolas
14:00  – Atividades Culturais com as
Escolas
Palco 2
19:00 – Espetáculo com Lacerdinha
20:00 – Espetáculo com Grupo Canteriando
20:00 – Quarta-feira Cultural – Causos Gauchescos (Restaurante Tulipa)
21:00 – Espetáculo com Grupo Estilo Galponeiro
Palco 1
19:00 – Espetáculo com Maiquinho do Acordeon e Grupo Tropeada
20:00 – Espetáculo com Ernesto Nunes
21:00 – Espetáculo com Daniel Barros
22:00 – Espetáculo com Mano Lima

Dia 18/09 – Quinta-feira
08:30  – Atividades Culturais com as Escolas
14:00  – Atividades Culturais com as Escolas
Palco 2
19:00 – Espetáculo com Zé Vilmar
20:00 – Espetáculo com Tio Guri
21:00 – Espetáculo com Grupo Romance Musiqueiro
Palco 1
20:00 – Espetáculo com Espedito Abraão e Os Campeiros
21:00 – Espetáculo com Grupo Cosa Gaúcha
22:00 – Espetáculo com Cristiano Quevedo

Dia 19/09 – Sexta-Feira
08:30  - Atividades Culturais com as Escolas
14:00 – Atividades Culturais com as Escolas
Palco 2
18:00 – Espetáculo com João Batista Netto Boeira
19:00 – Espetáculo com Ramon Camargo e Grupo
20:00 – Espetáculo com Maral Gurgel
21:00 – Espetáculo com Manoel Cassiano
22:00 – Espetáculo com Grupo Revelação Fandangueira
Palco 1
20:30 – Espetáculo Orquestra  Jovem da Fundação Marcopolo – Participação Especial Fábio Soares e Tatiele Bueno
22:00 – Espetáculo com Luiz Marenco
23:00 – Baile com Grupo Canto Charrua

Dia 20/09 – Sábado
13:00 – Abertura do 1º Encontro Nacional de Chuleadores
Palco 2
14:00 – Espetáculo com Maria Helena
15:00 – Espetáculo com Gabriel Teixeira
16:00 – Espetáculo com Grupo Gurizada da Serra
17:00 - Desfile Temático – Rua Sinimbú
19:00 – Espetáculo com Itajaíba Mattana e William Pontes e Os Cobras do Teclado
20:00 – Espetáculo com Grupo Os Meninos da Serra
21:00 – Espetáculo com Grupo Coração Pampeano
Palco 1
19:00 – Espetáculo com Xirú Pereira
20:00 – Espetáculo com Luciano Maia
21:00 – Espetáculo com Pepeu Gonçalves
22:00 – Espetáculo com César Oliveira e Rogério Melo
23:00 – Baile com João Luis Correa e Grupo Campeirismo

21/09 - Domingo
Palco 2
10:00 – Programa Abelino Cardoso
14:00  - Espetáculo com Joãozinho da Silva
15:00 – Espetáculo com Estrela Pampeana
16:00 – Espetáculo com Erica Rodrigues
17:00 – Espetáculo com Grupo Cambona
18:00 – Espetáculo com Os Tchê do Brasil
19:00 – Espetáculo com Grupo  Herança Gaudéria
Palco 1
10:00 – Fandango da Serra 
16:00 -  Espetáculo de Chula com Chuleadores do 1º Encontro Nacional de Chula
17:00 – Espetáculo “Um por Todos” da Cia. Teatral Garagem
18:00 – Espetáculo com Rebenque Musiqueiro
19:00 – Espetáculo com Jéssica Thomé
20:00 – Espetáculo com Pedro Ortaça  

Programação Campeira

Dia 09/09 – Terça-feira
07:30  – Cavalgada de Integração Haras Fagundes a Farroupilha.
14:00  - Cavalgada de Integração Farroupilha a Nova Roma do Sul

Dia 10/09 – Quarta-feira
07:30  – Cavalgada de Integração Nova Roma do Sul a Nova Pádua.
14:00 – Cavalgada de Integração   Nova Pádua a Flores da Cunha          

Dia 11/09 – Quinta-feira
07:30  – Cavalgada de Integração Flores da Cunha a São Marcos
14:00 – Cavalgada de Integração São Marcos a Mulada – Memorial  Irmãos Bertussi

Dia 12/09 – Sexta-feira
07:30 – Cavalgada de Integração Mulada a Capela Dalagno.
14:00 – Cavalgada de Integração Capela Dalagno a Fazenda Souza
15:00 – Laço Taça Especial da RBS TV Caxias do Sul
*Inscrições antecipadas, Max 200, até 18h de 09/09
19:00 – Laço Desafio Tropa de Elite
19:30 – Continuação Laço Taça RBS 

Dia 13/09 – Sábado
07:30  – Cavalgada de Integração Fazenda Souza a Caxias do Sul – Parque da Festa da Uva.
08:00 – Laço Quinteto (02 voltas)
12:00 – Abertura Oficial dos Festejos Farroupilha
12:40 – Continuação Laço Quinteto
19:00 – Continuação Laço Taça RBS
20:30 – Continuação Laço Desafio Tropa de Elite

Dia 14/09 - Domigo
08:00  – Laço Quinteto (3º Volta)
Final do Laço Quinteto Forças C, B e A.
16:00 – Final Laço Taça RBS
17:30 – Final Laço Desafio Tropa de Elite
18:00 – Laço em Pelo        

Dia 15/09 – Segunda-feira
17:00 Prova 6 Balizas e 3 Tambores (Aberta, Infantil e Amador)

Dia 16/09 – Terça-feira
17:00 – Prova Trio de Apartação

Dia 17/09 – Quarta-feira
16:00  - Prova Campereada do Cavalo Crioulo (Class. ABCC)

Dia 18/09 – Quinta-feira
8:00 – Laço Vaqueano
           Laço Veterano
           Laço Coordenadoria
           Laço Duplas Acima de 40 anos
12:00 – Laço Taça Cavalo Campeiro
             Laço Taça Cavalo Quarto de Milha
             Laço Crioulaço (Class. ABCC)
             Laço Senior
19:00 – Laço Duplas 001 a 060
             Continuação do Crioulaço

Dia 19/09 – Sexta-feira
08:00 – Laço Taça Universitária
             Laço Capataz
             Laço Patrão
             Laço Dupla de Irmãos
             Laço Guri
13:00 – Laço Taça Cidade
19:00 – Laço Duplas  061 a 120
20:30 – Gineteada

Dia 20/09 – Sábado
08:00 – Laço Piá
             Laço Pai e Filho
14:00  – Laço Duplas 120 ao Final 
20:30 – Gineteada

Dia 21/09 – Domingo
08:00 – Prova de Rédeas – Piá, Guri, Menina, Guria, Prenda, Peão e Veterano.
9:00 – Laço Prenda – Menina, Guria e Prenda.
           Final Laço Duplas (Força C, B e A)
18:30 – Final Gineteada






Regulamento FEGADAN

Aos interessados em participar do FEGADAN, segue o regulamento do MTG.

O FEGADAN acontecerá nos dias 18 e 19 de Outubro, no Parque da Festa da Uva, na cidade de Caxias do Sul.

Capítulo 1
Finalidades

Art. 1º - O Festival Gaúcho de Danças (FEGADAN) tem por finalidade a preservação, valorização e divulgação das danças tradicionais Gaúchas, primando pela espontaneidade no bailar, baseando-se nas obras publicadas por João Carlos Paixão Côrtes e Luiz Carlos Barbosa Lessa. 
Art. 2º – O Festival tem por objetivos:
I – valorizar as pesquisas de João Carlos Paixão Cortês e Luiz Carlos Barbosa Lessa, que resultaram em uma série de obras que descrevem o bailar, o vestir e a forma de tocar e cantar as músicas das danças tradicionais gaúchas;
II - incentivar a pesquisa para o aprimoramento sobre nossa cultura, promovendo cursos, palestras e encontros, com a finalidade de difusão do conhecimento sobre as formas de bailar as danças gaúchas, mantendo uma perspectiva que vá além da arte de dançar, alcançando outras esferas do folclore, englobando dança folclórica e tradicional do homem rural, seus usos e costumes, o ambiente em que vivia, etc.
III - promover o intercâmbio cultural e artístico entre as formas de serem realizadas as danças tradicionais gaúchas
IV - promover a harmonia, a integração e o respeito evitando-se a projeção da vaidade e o personalismo entre os participantes;
V - valorizar o artista amador do Rio Grande do Sul, evitando atitudes pessoais ou coletivas que deslustrem os princípios de formação moral do povo gaúcho;
VI - credenciar os vencedores do festival, nas diversas modalidades, a se apresentarem nos eventos oficiais do MTG e representarem o Estado nos eventos nacionais e internacionais, quando convidados preservando a autenticidade a fim de representar a modalidade.


Capítulo 2
Dos participantes

Art. 3º - Participarão do FEGADAN somente entidades filiadas ao MTG – RS, e que se propuserem a obedecer ao Estatuto e aos diversos regulamentos do mesmo, além de:
I - ter seus associados, participantes coletivos, no pleno exercício de seus direitos, não podendo estar cumprindo pena originária conforme o Código de Ética Tradicionalista;
II - estar, a entidade, com suas obrigações regularizadas junto ao MTG e no pleno exercício de seus direitos;
III - não estar cumprindo pena administrativa imposta pelo MTG;
IV - todos os participantes serem portadores do Cartão Tradicionalista.
V - todos os participantes, concorrentes e avaliadores, estarem devidamente pilchados.
VI - É vedado o uso de “piercing”, brincos e outros adereços metálicos ou não, encravados na pele por parte dos concorrentes masculinos de todas as modalidades e categorias. É vedado o uso de “piercing”, também, pelas prendas.

Art. 4º - Os concursos serão divididos por categorias, como segue:
I - Mirim - até 13 (treze) anos (não pode ter feito 14).
II - Juvenil - até 17 (dezessete) anos (não pode ter feito 18).
III - Adulta – mínimo de 15 (quinze) anos.
IV - Veterano - mínimo de 30 (trinta) anos
V -. Xiru - mínimo de quarenta (40) anos
§ 1º - Os concorrentes de categorias inferiores poderão subir de categoria e competir com as categorias superiores, com exceção das categorias veterana e xiru, que deverão obedecer à idade mínima estabelecida neste regulamento. Para a mesma modalidade, o concorrente deverá optar por uma categoria em cada evento que participar.

§ 2º - A comprovação da idade será feita mediante apresentação do Cartão Tradicionalista.


Capítulo 3

Das Inscrições.

Art. 5º - As inscrições serão gratuitas e de responsabilidade da entidade promotora (MTG-RS) e deverão ser realizadas por entidades filiadas no MTG-RS, no pleno gozo de seus direitos e no prazo estabelecido de até 30(trinta) dias antes do evento.
Parágrafo único - É de responsabilidade das patronagens, providenciar o Cartão Tradicionalista que o participante deverá portar.
Art. 6º - O participante associado em mais de uma entidade deverá optar em participar por uma delas, com exceção dos integrantes do Grupo Musical e Instrumental das Danças Tradicionais, que poderão tocar para até 5 entidades, independente da Região Tradicionalista. 
Art. 7º - A ordem de apresentação dos concursos será realizada por sorteio previamente anunciado. 
Art. 8º -. O número de componentes para apresentação será de no mínimo 6 (seis) pares, e Tropeirismo 8 (oito) peões.
Art. 9º - As fichas de inscrição serão preenchidas adequadamente e assinadas pelo Coordenador Regional, em 3 vias, das quais uma será remetida ao MTG, uma ficará com o Coordenador Regional e a outra com a Entidade
§ 1º - A entidade que realizar a inscrição do participante deverá apresentar, sempre que exigido, o Cartão Tradicionalista dos concorrentes inscritos, para possível conferência, bem como comprovante de regularidade com o MTG, da entidade, cidade, região 
§ 2º - Nas fichas de inscrição para todos os concursos deverá constar nome, data de nascimento, número do cartão tradicionalista, entidade, cidade, região e o nome do respectivo posteiro artístico, ensaiador ou instrutor (se existir), sendo no máximo 2 (dois) nomes.
§ 3º - As inscrições realizadas junto ao MTG serão efetivadas pela expedição de protocolo 
de recebimento pela Secretaria Geral do MTG, o que será feito após a conferência das fichas recebidas.

Capítulo 4
Da Operacionalização

Art. 11 - A organização do evento será de responsabilidade do MTG-RS que irá proporcionar as condições adequadas aos participantes, inclusive segurança.
Parágrafo único – O palco terá no mínimo, 14 X 10 metros.


Capítulo 5
Das Modalidades.

Art. 12 - As modalidades do FEGADAN serão as seguintes:
I – Danças tradicionais (mirim, juvenil, adulta, veterana e xiru)
II – Danças Birivas do Tropeirismo Gaúcho.
§ 1º - Paralelo aos concursos de cada categoria desenvolver-se-ão os seguintes concursos:
a) Indumentária mais autêntica
b) Musical mais autêntico e mais fiel aos temas apresentados 


Capítulo 6
Das Comissões Avaliadoras.

Art. 13 - O concurso será composto por comissão avaliadora e no mínimo um revisor.
Art. 14 -As comissões, avaliadora e revisora, serão de responsabilidade do MTG-RS.
§ 1º - As comissões, avaliadora e revisora, para as danças tradicionais e danças Birivas do Troperismo Gaúcho, serão constituídas por no mínimo 03(três) e 01 (uma) pessoas 
respectivamente, com reconhecida capacidade nos assuntos para os quais a sua colaboração for solicitada, cabendo a cada comissão a escolha de seu presidente.
§ 2º - As comissões, avaliadora e revisora, para os concursos de Indumentária mais 
autêntica e Musical mais autêntico e mais fiel aos temas apresentados, serão constituídas por no mínimo 01 (uma) e 01 (uma) pessoa respectivamente, com reconhecida capacidade nos assuntos para os quais a sua colaboração foi solicitada, cabendo a cada comissão a escolha de seu presidente.
§ 3º - As Comissões Revisoras acompanharão os trabalhos de avaliação, sem neles interferir e farão a revisão, das planilhas, antes de entregá-las na secretaria. Depois das planilhas entregues na secretaria, é vedada qualquer alteração correção de pontuação.
§ 4º - A Avaliação não será realizada por quesito, e sim a dança em um todo.
§ 5º - As Planilhas serão abertas, para visualização de um representante da entidade devidamente credenciado.
§ 6º - É de responsabilidade do Vice-Presidente de Eventos, e das estruturas a serem definidas pelo MTG, a revisão final dos resultados após a digitação, antes da divulgação dos mesmos.
§ 7º - É vedado a qualquer membro das comissões avaliadoras e revisoras, prestar assessoria ou serviços, sejam de dança ou indumentária, às entidades inscritas para o FEGADAN após a realização do Painel anual preparatório para o festival. O descumprimento ou inobservância deste item acarretará em afastamento do membro da comissão e cancelamento da inscrição da entidade envolvida. 
Art. 15 - Nos concursos de Danças Tradicionais, quando as comissões forem compostas por 5 (cinco) avaliadores; serão descartadas as notas dos avaliadores que atribuírem a MAIOR e MENOR nota. Ficando qualificadas apenas as 3 (três) notas restantes.
Art. 16 - A nota da avaliação de indumentária é composta da seguinte forma:
§1- A média da nota atribuída pela comissão de dança tem peso (1) um (NOTA “A”) e a nota 
atribuída pela comissão técnica de indumentária tem peso (2) dois (NOTA “B”).
§2- A nota final do quesito indumentária será resultante da seguinte formula:
NOTA FINAL = A + B + B
                                  3
Art. 17 - A nota da avaliação de música é composta da seguinte forma:
§1- A média da nota atribuída pela comissão de dança tem peso (1) um (NOTA “A”) e a nota atribuída pela comissão técnica de música tem peso (2) dois (NOTA “B”).
§2- A nota final do quesito indumentária será resultante da seguinte formula:
 NOTA FINAL = A + B + B 
                                    3
Capitulo 7
Das Apresentações e Critérios de Avaliação.

Seção I – Das Danças Tradicionais
Art. 18 – Não será permitido aos grupos de dança executar temas de entrada e saída. Os grupos poderão usar levantes ou introduções musicais para entrada em palco, desde que esse se atenha a dança a ser apresentada;
Art. 19 – A comissão julgadora das danças atribuirá pontos de acordo com os seguintes critérios:
I - interpretação artística até 4 pontos
II - Harmonia até 2 pontos
III - Coreografia até 2 pontos
IV - Musica até 1 ponto
V - Indumentária até 1 ponto
§ 1º - A nota de Indumentária será calculada conforme descrito no artigo 16º deste regulamento;
§ 2º - A nota de Música será calculada conforme descrito no artigo 17º deste regulamento.
Art. 20 – A escolha do Musical mais autêntico, de todas as modalidades, será paralela a apresentação dos referidos grupos, na classificatória com planilha própria para este fim, com comissão avaliadora específica, através dos seguintes quesitos:
I - Interpretação até 0,5 pontos
II - Arranjos até 0,5 pontos
III - Correção até 1 ponto
IV - Média da nota de música dos avaliadores das danças até 1 ponto
Art. 21 – A escolha da indumentária mais autêntica de todas as modalidades de danças tradicionais será paralela a apresentação dos referidos grupos, na classificatória com planilha própria para este fim, com comissão avaliadora específica, através dos seguintes quesitos:
I - Conjunto de trajes femininos até 0,5 pontos
II - Conjunto de trajes masculinos até 0,5 pontos
III - Correção até 1 ponto
IV - Média da nota de indumentária dos avaliadores das danças até 1 ponto
Art. 22 – Os grupos mirim, veterano e xirú, devem escolher 3 (três) danças de livre escolha, sendo uma de cada bloco. Não podendo repeti-las na fase final, onde serão executadas 3 (três) danças de livre escolha também.
Art. 23 – Na fase final os grupos juvenil e adulto, deverão apresentar 4 (quatro) danças enquanto os grupos mirins, xiru e veterana deverão apresentar 3 (três) danças;
Art. 24 - Os grupos juvenil e adulto, na fase classificatória, devem escolher 1 (um) bloco e sortear uma dança deste bloco, escolhendo duas danças de livre escolha dos demais blocos. Na fase final os grupos juvenil e adulto devem escolher 2 (dois) blocos e sortear uma dança da cada um destes blocos, escolhendo duas danças de livre escolha dos demais blocos. Não podendo repetir as danças na fase final, dançando 3(três) danças na classificatória e 4(quatro) danças na final.
Art. 25 – Os blocos serão os seguintes:

           Bloco1                            Bloco 2                  Bloco 3                  Bloco 4                    Bloco 5


     Tirana do Lenço                Quero-mana             Chimarrita          Chotes Carreirinho            Balaio
Tatú com Volta no Meio          Caranguejo             Cana Verde           Chotes Inglês            Chico Sapateado
             Anu                        Queromaninha                 Rilo             Chotes Sete Voltas      Chimarrita Balão 
     Tirana do Ombro             Valsa do Passeio         Sarrabalho         Chotes 7 Passos         Van.Sapateado

       Bloco 6                           Bloco 7                     Bloco 8                Bloco 9                     Bloco 10

Chotes Roda Moda        Chotes Duas Damas        Maçanico        Havaneira Marcada           Pau-de-fitas 
        Serrana                           Damas
Chotes Roda Moda               Jardineira                   Sarna            Mazurca Galopeada          Valsa da Mão 
          Litoral                                                                                                                        Trocada
Chotes par Trocado             Faca Maruja               Pezinho           Mazurca Marcada             Balão Caído
    Moda Serrana
Chotes Par Trocado               Graxaim               Chote Ponta               Mazurca                    Rancheira
   Moda Fronteira                                                   e Taco                  Carreirinha                 Carreirinha
   Vinte e Quatro                                            Chote do Dedinho          Chorosa
  
Art. 26 - O tempo de apresentação de cada um será de no máximo 20 minutos, sendo que o grupo que executar o pau de fitas ou Jardineira ou Faca Maruja terá o tempo máximo de 25 
minutos, passando deste prazo a cada minuto o grupo perderá um ponto;
Art. 27 - O número de classificados para a final, para os concursos de danças tradicionais, será de 50% do número de inscritos em cada categoria, sendo o limite máximo definido da seguinte forma:
I - Mirim, Juvenil, Veterano e Xirú – máximo de 8 (oito) classificados
II - Adulta – máximo de 10 (classificados) 
§ 1º - Quando o número de participantes for ímpar será feito o arredondamento para mais um concorrente (ex. 17 concorrentes, 50% = 8,5 = 9 classificados)
§ 2º - Quando o número de participantes for menor do que 8 participantes, todos os grupos estarão classificados para a final
§ 3º - A partir do segundo ano do festival, os campeões de cada modalidade de danças tradicionais estarão automaticamente classificados para a final, sendo acrescentado um grupo ao número de finalistas. 
Art. 28 - As danças. Músicas e indumentária serão avaliadas de acordo com as seguintes obras:
I – Manual de Danças Gaúchas – João Carlos Paixão Côrtes e Barbosa Lessa: Chimarrita, Pezinho, Caranguejo, Cana-Verde, Maçanico, Quero-Mana, Rilo, Chote de Duas Damas, Rancheira de Carrerinha, Pau de Fitas, Tirana do Lenço, Anú, Balaio, Tatú com Volta no Meio, Chimarrita Balão
II – Danças Gauchesca e a Carta de Vacaria – João Carlos Paixão Côrtes - Considerações
III – Danças Tradicionais Rio-Grandenses – ACHEGAS – João Carlos Paixão Côrtes: Havaneira Marcada, Sarrabalho, Chico Sapateado, Chotes Carreirinho, Chotes de 7 Voltas, Chote Inglês
IV – Bailes e Gerações dos Bailares Campestres – João Carlos Paixão Côrtes - A importância da classificação das Gerações Coreográficas nas Danças Gaúchas.
V – Mais um Toque e outras Marcas dos Antigamente – João Carlos Paixão Côrtes: Balão Caído, Mazurca Marcada, Queromaninha, Sarna 
VI – Fandangueios Orelhanos– João Carlos Paixão Côrtes: Graxaim, Valsa da Mão Trocada, Valsa do Passeio
VII – Festos Rurais – João Carlos Paixão Côrtes: Mazurca galopeada, Tirana do Ombro 
VIII – Picoteios & Saracoteios do Folk Pampeano – João Carlos Paixão Côrtes: Chote 7 Passos
IX – Folguedos Guascas – João Carlos Paixão Côrtes: Chotes Ponta e Taco.
X – E “Dê-lê” Chotes, parceiro – João Carlos Paixão Côrtes: Chotes de Par Trocado à Moda 
Serrana, Chotes de Par Trocado à Moda da Fronteira, Chotes de Roda à Moda do Litoral, Chotes de Roda à Moda Serrana.
XI - De Soslaio – João Carlos Paixão Côrtes: Jardineira, Faca Maruja, Chorosa,Vinte-e-Quatro
XII – Danças Inéditas - João Carlos Paixão Côrtes: Mazurca de Carrerinha, Vanerão 
Sapateado, Chotes do dedinho.
XIII – O Gaúcho - Danças Trajes e Artesanato – João Carlos Paixão Côrtes 
XIV– Ponto e & Pesponto da Vestimenta da Prenda – João Carlos Paixão Côrtes e Anotações de Marina Monteiro Paixão Côrtes
XV – A Moda Alinhavos & Chuleios – João Carlos Paixão Côrtes – Marina Monteiro Paixão 
Côrtes
XVI – Antigualhas Cantilenas Fandanguistas - João Carlos Paixão Côrtes: Considerações 
Musi-Coreográficas
Seção II – Das Danças Birivas do Tradicionalismo Gaúcho
Art. 29 – O concurso compreenderá as seguintes danças Chico do Porrete, Fandango Primitivo e Danças dos Facões;
Art. 30 – Os grupos deverão sortear para execução duas danças dentre estas danças;
Art. 31 – O regulamento conforme o livro “Tropeirismo Biriva, Gente, Caminhos, Danças e Canções”, de Paixão Côrtes;
Art. 32 – A comissão julgadora das danças Birivas atribuirá pontos de acordo com os seguintes critérios:
I - Interpretação artística até 3 pontos
II - Harmonia até 2 pontos
III - Coreografia até 2 pontos
IV - Criatividade até 1 pontos
V - Musica até 1 ponto
VI - Indumentária até 1 ponto
§ 1º - A nota de Indumentária será calculada conforme descrito no artigo 16º deste regulamento;
§ 2º - A nota de Música será calculada conforme descrito no artigo 17º deste regulamento
Art. 33 – A escolha do Musical mais autêntico, das Danças Birivas, será paralela a apresentação dos referidos grupos, com planilha própria para este fim, com comissão avaliadora específica, através dos seguintes quesitos:
I - Interpretação até 0,5 pontos
II - Arranjos até 0,5 pontos
III - Correção até 1 ponto
IV - Média da nota de música dos avaliadores das danças até 1 ponto
Art. 34 – A escolha da indumentária mais autêntica, das Danças Biriva será paralela a apresentação dos referidos grupos, com planilha própria para este fim, com comissão avaliadora específica, através dos seguintes quesitos:
I - Conjunto de trajes masculinos até 1 ponto
II - Correção até 1 pontos
III - Média da nota de indumentária dos avaliadores das danças até 1 ponto
Art. 35 - O tempo de apresentação de cada um será de no máximo 15 minutos, passando deste prazo a cada minuto o grupo perderá um ponto;
Art. 36 - O concurso será realizado em apresentação única, sem classificatória;


Capitulo 8
Premiações

Art. 37 - Será dado troféu de 1º a 5º lugar para todas as categorias.
§ 1º - Serão agraciadas, com troféus, de acordo com sua classificação, até o 3º lugar, as indumentárias mais autênticas utilizadas em cada modalidade e categoria.
§ 2º - Serão agraciadas, com troféus, de acordo com sua classificação, até o 3º lugar, os musicais mais autênticos de cada modalidade e categoria.
Art. 38 - Os primeiros colocados de cada uma das categorias de danças tradicionais já estarão automaticamente classificados para a final do festival do ano seguinte.
§ 1º - Caso estes grupos classificados não possam participar no ano seguinte, serão substituídos pelos grupos imediatamente não classificados no festival do ano seguinte.
Art. 39 - Será agraciado, com troféu “Paixão Cortês”, de acordo com sua classificação, a entidade com maior pontuação entre todos os concursos realizados, segundo os critérios abaixo:
1º lugar - 10 pontos
2º lugar - 8 pontos
3º lugar - 5 pontos
4º lugar - 3 pontos
5º lugar - 2 pontos
§ 1º - Caso ocorra empate entre mais de uma entidade, os critérios de desempate serão:
I - Maior número de 1os lugares
II - Maior número de 2os lugares
III - Maior número de 3os lugares
IV - Maior número de 4os lugares
V - Maior número de 5os lugares
VI - Maior número de participantes nos concursos
§ 2º - O troféu “Paixão Cortês” será um troféu rotativo, sendo que para uma entidade ficar com ele em definitivo, deverá vencer 3 (três) vezes consecutivas ou 5 (cinco) vezes intercalados 
Art. 40 - Os participantes classificados em primeiro lugar na etapa final, em cada uma das modalidades e categorias, serão reconhecidos pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho –MTG, como “Campeão Estadual”, estando classificados para representar o Rio Grande do Sul quando da realização do rodeio de Campeões e FENART (Festival Nacional de Arte e Tradição Gaúcha). Em caso da impossibilidade dos primeiros lugares do 1º festival, após realização do último nacional, assumirão os primeiros colocados do segundo festival realizado. Havendo repetição de primeiro lugar nos dois festivais, assumirá o segundo colocado do último festival. Em caso de não realização de um dos festival, fica classificado os primeiros e segundos colocados do festival realizado.
Parágrafo Único - As Entidades classificadas, impossibilitadas de participar no FENART, deverão comunicar ao MTG até 60(sessenta) dias antes do evento. O não cumprimento desta determinação acarretará em multa de uma anuidade e de ser vetada suas participações no próximo festival.
Art. 41 - Os vencedores do Festival, somente terão direito a seus prêmios se forem satisfeitas as normas deste Regulamento e apresentarem-se para recebê-los corretamente “pilchados”;


Capitulo 9
Das Penalidades.

Art. 42 - São penas disciplinares, as quais estão sujeitas as entidades participantes e seus associados concorrentes:
I - Advertência.
II -Desclassificação 
Art. 43 - A pena de advertência será aplicada, verbalmente ou por escrito ao concorrente ou à entidade participante que:
I - desrespeitar ou procurar desacreditar outra entidade;
II- Concorrer de qualquer modo para discórdia entre participantes.
Art. 44 - A pena de desclassificação do evento será aplicada ao participante ou entidade que:
I – tenha recebido auxilio ou orientação de membro da comissão avaliadora de danças, indumentária ou música, após a realização de painel anual preparatório para o FEGADAN; Diante de denúncia formal devidamente comprovada.
II - tenha comprometido a imagem do evento, seus promotores, ou ainda as diversas comissões;
III - seus dirigentes usarem de artimanhas para ludibriar ou denegrir os participantes das comissões;
IV - seja reincidente com falta já punida com advertência no evento;
V - promoverem seus dirigentes, representantes e/ou concorrentes manifestações ostensivas de protestos atentatórias à ordem, a moral e aos bons costumes, dirigidas a autoridades, a dirigentes, a organizadores, a Comissões de trabalho ou avaliadores;
VI - praticarem, em conjunto ou individualmente, atos considerados atentatórios ao desenvolvimento normal do evento e aos princípios morais do tradicionalismo;
VII - deixarem de observar quaisquer normas estabelecidas neste Regulamento;
VIII - dirigirem-se de modo desrespeitoso ou atentarem contra quaisquer membros da organização do evento ou comissões.
§ 1º - A desclassificação poderá ser feita em parte ou no geral. 
§ 2º - As penas aplicadas pela organização do evento, mencionadas neste artigo, são irrecorríveis.
Art. 45 - As entidades participantes são solidariamente responsáveis pelos atos praticados por seus associados participantes do evento, estando sujeitas, além das penas do artigo anterior, aquelas previstas no Regulamento Geral do MTG.
Parágrafo único - os organizadores do evento, diante de falta grave cometida pela entidade ou por um ou mais associados, deverão comunicar o fato, por escrito, ao Coordenador Regional que adotará as medidas regulamentares cabíveis.
Art. 46 - São competentes para apurar as infrações e aplicar as penalidades previstas no artigo 39 deste Regulamento: a organização do evento. 
Art. 47 Exceto os casos previstos nos artigos 41 a 43 anteriores, quando não cabe recurso, os demais casos seguem o rito do Regulamento geral ou o Código de Ética do tradicionalismo.


Capitulo 10
Das Disposições Gerais

Art. 48 - A Diretoria do MTG manterá as planilhas de avaliação para possíveis consultas pelo prazo de 90 dias após a realização do evento.
Art. 49 - É de responsabilidade da Diretoria do MTG, a criação de uma Comissão de Ética Especial que acompanhará o evento com a finalidade de detectar comportamentos não compatíveis com a grandiosidade do evento e indicar procedimentos a serem tomados pela Comissão Organizadora e Diretoria do MTG.
Art. 50 - Os participantes ou entidades que se sentirem prejudicados por atitudes de integrantes das comissões avaliadoras poderão apresentar representação ao Presidente do MTG, por escrito, que encaminhara o caso a Comissão de Ética para apuração.
Art. 51 - Todo e qualquer recurso contra a inscrição de participantes ou grupos e ou regulamento deverá ser encaminhado ao Presidente do MTG, por escrito e acompanhado de provas concretas, sempre antes da divulgação dos resultados.
Art. 52 - As decisões das Comissões Avaliadoras, quanto à atribuição de nota aos competidores, são irrecorríveis.
Art. 53 - É vedado aos promotores do evento o oferecimento de prêmios em dinheiro a qualquer participante e sob qualquer circunstância.
Art. 54 – É exigência, para a participação no FEGADAN, que todas as entidades participantes organizem seus acampamentos no local do evento e ali permaneçam. O não cumprimento deste item resultará na desclassificação da Entidade.
Art. 55 – Os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pela Diretoria do Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG.
Art. 56 – Este Regulamento entra em vigor na data de sua Aprovação



Porto Alegre, RS – 21 de Junho de 2014

Prendado 2014/2015 - 25ª RT

Confira quem são os representantes da 25ª Região Tradicionalista. A escolha do Prendado 2014/2015, ocorreu no último sábado, 28 de junho e contou com 17 concorrentes, os eleitos foram:

Categoria Prenda Mirim
1 Vitória Bartelle (CTG Ronda Charrua)
2 Maria Eduarda Ferro (DTG Herança da Tradição)
3 Gabriela Vivan (CTG Chegando no Rancho)

Categoria Prenda juvenil
1 Liengred Barbosa Cardoso (CTG Campo dos Bugres)
2 Daniele Zamboni (CTG Ronda Charrua)
3 Monique Loss da Costa (CTG Negrinho do Pastoreio)

Categoria Prenda
Carolina Lemos Costa (DTG Herança da Tradição)

Categoria Piá
1 José Rafael Turela (DTG Herança da Tradição)
2 Guilherme Suzin (CTG Ronda Charrua)
3 Alexandre Vivan (CTG Chegando no Rancho)

Categoria Guri
1 Felipe Bernardi Zorzo (DTG Herança da Tradição)
2 Leonardo Machado de Lima (CTG Chegando no Rancho)

Categoria Peão
Allan Amarante Nicolla (CTG Chegando no Rancho)